Momentos que só o Rotary nos proporciona - História

Publicado em 14 de janeiro de 2018 por Chico Schlabitz – Distrito 4530

 

 

Por Patrícia Gonçalves Nogueira,
Governadora 2001-2002, Distrito 4560,
Rotary de Itaúna

 

Começo pelo fim…

 

Passamos um final de semana maravilhoso com ele na Disney e ele nos deixou curtindo o local, mas com muita saudade. Depois deste encontro nunca mais nos vimos pessoalmente, somente mantivemos contatos por telefone e cartas. Já se passaram 32 anos da vinda deste grupo ao Brasil e 26 de nosso encontro, mas com certeza se nos encontrarmos novamente iremos conversar como velhos amigos.

 

Este momento foi um dos muitos que Rotary me proporcionou e que faz com que eu acredite cada vez mais nesta notável instituição.

 

… e continuo pelo início …

 

Minha vida e o movimento rotário sempre andaram juntos. Sou neta e filha de rotarianos, sócios fundadores do clube rotário mais antigo de minha cidade do qual hoje sou sócia representativa.

 

Em junho de 1963 quando comecei meus primeiros contatos com Rotary ainda era uma criança, mas meu pai sempre fazia questão de levar a família em todos os eventos. Inúmeras vezes os acompanhei em conferências e outros eventos rotários, isto com certeza meu deu uma visão muito positiva da instituição.

Durante vários anos recebemos jovens intercambistas em nossa casa e quando iam embora já eram membros da família. Infelizmente meus pais não me permitiram fazer o intercambio de jovens, coisas de famílias tradicionais do interior de Minas. Mas mais tarde pude proporcionar a meus sobrinhos esta sensacional experiência.

 

Em 1989, logo que a entrada da mulher em Rotary foi permitida ingressei no Rotary de Itaúna e iniciei uma caminhada em Rotary com outros olhos.

Começamos nossa experiência com outro programa rotário o Intercâmbio de Grupos de Estudos – IGE. Recebemos em nossa casa para o período de adaptação mais de vinte grupos, de varias partes do mundo, mas com certeza alguns foram mais marcantes.

 

O primeiro IGE que fizemos foi com os estados de Wisconsin e Minessota nos Estados Unidos. Recebemos o grupo em nossa cidade no ano de 1986 e uma grande amizade se formou entre nossa família e todos os membros do grupo. Os anos foram passando, os laços se estreitando. Tivemos oportunidade de fazer uma viagem de estudos para os Estados Unidos e fomos recebidos com muito carinho pelos integrantes do grupo em suas casas.

 

Em junho de 1991 fomos participar da Convenção de Rotary no México e depois fizemos um giro por várias cidades do México, Estados Unidos e Canadá. No final da viagem eu e minha irmã fomos passar uma semana na Disneyworld. Em meados de junho era aniversario de minha irmã e estávamos em Nova Iorque, quando de repente toca o telefone do Hotel e era um dos membros do IGE – Scott de Minessota, que tinha nos encontrado, sendo que não tínhamos falado com ele sobre esta viagem, pois como estávamos viajando em grupo não teríamos oportunidade de visitá-lo.

 

Conversarmos com ele como estava sendo nossa viagem e o que ainda iria acontecer, falando inclusive sobre a nossa ida para a Disneyworld. Para nossa surpresa ele disse, irei à Disney encontrar com vocês. Ficamos sem palavras. Será que ele iria atravessar os Estados Unidos do extremo norte até a Flórida para passar um final de semana com duas amigas que ele não via a mais de cinco anos?

 

Quando descemos no aeroporto de Orlando procuramos pelo Scott e não o vimos, então caímos na realidade e pesamos que ele tivesse feito uma brincadeira. Já estávamos saindo para o Hotel quando ele aparece do nada, tinha ficado escondido para nos fazer uma surpresa. Ai então vimos que a magia de Rotary era verdadeira. Uma pessoa que Rotary tinha colocado em nossos caminhos atravessou os Estados Unidos para encontrar duas amigas por um final de semana.

 

Depois de alojados fomos conversar sobre a viagem e queríamos saber como ele tinha nos descoberto em Nova York, sendo que não falamos nada anteriormente com ele sobre esta viagem. Scott nos contou que ligou para nossa casa no Brasil para cumprimentar minha irmã pelo aniversario e minha mãe disse que estávamos viajando e que neste dia estávamos em Nova York. Ele quis saber o hotel, telefone, etc. Minha mãe não sabendo falar inglês olhou no roteiro que tínhamos deixado em casa e falou o Hotel simplesmente. Só que ela não sabia que estava dizendo o nome da rede de hotéis e esta rede tinha exatamente 22 hotéis em Nova York. Scott nos encontrou no décimo sexto que ligou. Quem faria isto para simplesmente desejar feliz aniversario. Tinha que ser alguém que Rotary tinha dado uma ajuda e mostrado um mundo diferente quando ele veio ao Brasil.

 

E repetindo como comecei…

 

Passamos um final de semana maravilhoso com ele na Disney e ele nos deixou curtindo o local, mas com muita saudade. Depois deste encontro nunca mais nos vimos pessoalmente, somente mantivemos contatos por telefone e cartas. Já se passaram 32 anos da vinda deste grupo no Brasil e 26 de nosso encontro, mas com certeza se nos encontramos novamente iremos conversar como velhos amigos.

 

Este momento foi um dos muitos que Rotary me proporcionou e que faz com que eu acredite cada vez mais nesta notável instituição.